Curiosidade

Published on junho 7th, 2019 | by sardinha

0

10 dos melhores anúncios do lendário cineasta Ridley Scott

Você sabia que o impacto de Scott na cultura popular vai muito além de criar obras-primas cinematográficas como Alien e Blade Runner? Ele não apenas aperfeiçoou seu ofício na produção de comerciais de TV, como também dirigiu alguns dos anúncios mais inovadores e importantes para marcas globais do século XX.

O famoso diretor acabou de ganhar o prêmio Bafta por suas produções comerciais e, com isso comentou “Hoje, a explosão de plataformas de conteúdo e mídia social tornou isso uma forma de arte muito mais acessível e democrática com um alcance sem precedentes, 24/7, 365 dias. A oportunidade de criar engajamento autêntico e relevante, o futuro do cinema e da narrativa podem ter… devem ter um efeito profundo.”

“Como contadores de histórias, temos o dever de ser conscientes de como usamos esse poder. Devemos nos esforçar para proteger o princípio básico da narrativa, de que todas as melhores histórias tendem a vir da verdade, até mesmo a ficção.”

Por isso, a Campaign fez a curadoria de alguns dos melhores trabalhos de Scott na esfera comercial, alguns muito conhecido, outros nem tanto. Veja abaixo.

1. Apple “1984” por Chiat \ Day (1984)
Trinta e quatro anos depois e esse anúncio ainda é considerado uma obra-prima, não apenas pela bravura de criar um vídeo sobre computadores sem mostrar um único dispositivo ou mesmo nomear a marca.

2. Hovis “Bike”, de Collett Dickenson Pearce (1973)
Há pouquíssimos anúncios que podemos lembrar depois de 40 anos, mas o icônico anúncio “menino em uma bicicleta” da Hovis foi um sucesso tão grande para a marca que reprisou a ideia (não pela primeira vez) em 2015. O anúncio mostra um garoto de entregas desocupado descendo uma colina do norte.

3. Chanel No 5 “Compartilhe a fantasia” (1979)
Numa época em que a publicidade erótica era considerada um risco, ele criou um anúncio sensual para a Chanel No 5, que introduziu o slogan “Partilhe a fantasia”.

4. Pepsi “A escolha de uma nova geração” por DDB (1985)
Scott novamente empurrou os limites para a marca com um comercial atemporal.

5. Nissan “Construído para a raça humana” (1990)
Filmado para o Super Bowl de 1990, esse anúncio polêmico é conhecido por ter sido retirado do ar depois de uma única exibição, pois os executivos da Nissan ficaram com medo de promover corridas de rua.

6. Orange Mobile “No futuro …” por WCRS (1998)
Um dos muitos anúncios prescientes dirigidos por Scott, o anúncio dá uma olhada irônica em um futuro onde a tecnologia se tornou opressiva. Ele abre com um carteiro entregando cartas para algumas crianças encantadas enquanto a voz declara: “E-mail fará da palavra escrita uma coisa do passado”.

7. Benson & Hedges “Underground” pelo CDP (1973)
No mesmo ano que Hovis, Scott dirigiu um anúncio com tema de assalto para a marca de cigarros que apresentava um amadurecimento no estilo do cineasta. Copiando anúncios estilo americano do início dos anos 70, Scott começou a apresentar personagens mais notavelmente britânicos em filmes, ambientados em tons mais escuros e tons de classe mais conscientes.

8. Barclays “O programa de atendimento ao cliente” (1980)
Imagine um mundo sombrio e distópico em que você não consegue obter atendimento adequado do seu banco. Este anúncio precedeu um slogan familiar do Barclays: “Você às vezes acha que quanto maior o banco fica, menores seus problemas parecerão para eles?”

9. WR Grace “Deficit trials” (1986)
Este anúncio sombrio e futurista retrata uma cena de 31 anos no futuro, em que as crianças da América colocaram seus anciãos em julgamento. Um homem velho, de pé em uma caixa de testemunhas de vidro fechado, está suplicando diante de um promotor adolescente e um júri de crianças. Filmado em uma igreja abandonada em Londres, a sala de audiências estranhamente iluminada sugere que o déficit trouxe um colapso econômico.

10. Croft Original (1977)
Croft Original foi uma das várias campanhas que Scott trabalhou nos anos 70 que foram baseados nos personagens Jeeves e Wooster de PG Wodehouse.


Sobre o(a) Autor(a)

Claudia Sardinha não consegue passar um dia sem assistir um episódio de seriado (já são uns 40 na lista). Ama jogar videogame e é viciada em resident Evil (e nunca diga que é jogo de zumbi perto dela). Adora jogar FPS no PC e ler livros de fantasia nas longas viagens de ônibus pro trabalho.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to Top ↑