Animação

Published on janeiro 2nd, 2020 | by sardinha

0

Frozen 2 – animação mais adulta e sem uma música marcante

Situado alguns anos depois do suposto “felizes para sempre” do primeiro filme, “Frozen 2” traz as irmãs reais Anna (dublada por Kristen Bell) e Elsa (dublada por Idina Menzel) embarcando em jornadas pessoais e existenciais, lutando contra nenhum vilão padrão da Disney.

A animação, que já é um sucesso de público, e claramente voltado para as famílias, volta com uma sequência que não evita assuntos difíceis e bastante maduros. As partes musicais da animação destacam os desafios de crescer e de manter um senso de identidade em meio a momentos de mudanças severas. Mas a história também aponta para tópicos como desastres ambientais causados ​​pelo homem e colonialismo. Por toda a ação e tradição mítica do filme, algumas das quais podem parecer exageradas no começo, “Frozen 2” é equilibrado entre a exploração íntima das músicas de luto e inseguranças pessoais e os temas mais amplos e muito atuais da história. Em “Frozen 2”, o antagonista é a dificuldade de ter que mudar… é o confronto com os erros das gerações anteriores. Ou seja, não vá esperando um vilão de “carne e osso”. O vilão deste filme é, basicamente, a mudança.

“Frozen 2” revela como os anciões de Anna e Elsa fizeram uma bagunça no meio ambiente, relegando uma floresta mágica para o destino em favor dos interesses próprios da ganância. O que aconteceu não foi culpa de um reino inteiro, mas resultou em Anna e Elsa serem forçadas a lidar com a percepção de que aqueles que elas admiravam há muito tempo, optaram por fazer o que era melhor para poucos no presente, e não o que seria bom para a maioria a longo prazo.

É uma animação mais séria que a primeira, mas sem deixar o alívio cômico de lado, claro. Para isso temos Olaf e Kristoff. Definitivamente, Frozen 2 não foi feito para as crianças. Olaf está cada vez mais parecendo o Burro do Shrek, com suas conversas intermináveis e sua percepção de mundo fora do normal, rs. Quanto a Kristoff, numa das cenas mais hilárias do filme temos a música que ele canta ao melhor estilo pop dos anos 80. É um mashup de todas as músicas tristes de rock dessa época que podemos lembrar. As crianças, definitivamente, ficarão se perguntando por que seus pais acharam essa cena tão engraçada. Fique aguardando os créditos para ouvir também a versão dessa música pelo Weezer.

As crianças também não vão entender a questão da nostalgia. Todo adulto assistindo vai entender exatamente os sentimentos de Anna e Elsa com relação a querer se apegar à felicidade do passado, percebendo melancolicamente as mudanças inevitáveis ao crescer e correr para o desconhecido (“Into the Unknown”). Inclusive tem vários easter eggs no decorrer do filme que remete a nossa infância junto a Disney, principalmente. Logo na cena inicial com as irmãs ainda criancinhas, temos Elsa criando personagens em gelo que conseguimos reconhecer muito bem. No decorrer do filme podemos ver Dumbo, Mickey, Rapunzel, Peter Pan… esses foram os que consegui identificar. Então, fique de olho e coloque nos comentários se você achou mais algum. E as referências não param por aí. Algumas cenas me remeteram a Senhor dos Anéis e Harry Potter. Podemos até dizer que temos uma mensão a Marvel no filme, mas isso você terá que ver para entender… não quero dar spoiler.

A história desse filme está mais linda que a do primeiro e a animação está impressionante… um trabalho e tanto. Definitivamente é uma das franquias de Disney mais interessantes e que sai do padrão “princesa que precisa ser ajudada”. Trata-se realmente de refletir sobre todos os problemas que estamos enfrentando, em vez de dizer como enfrentá-los. Anna e Elsa fazem suas próprias escolhas, e Anna mostra sua capacidade de enfrentar um passado difícil e perceber que ela precisa fazer o que é certo para todos, mesmo que isso signifique colocar poucos em risco para salvar muitos.

Então, não deixe de assistir Frozen 2 e ficar até o fim das letrinhas, pois TEM CENA PÓS CRÉDITO ao final sim!

Nota: 9


Sobre o(a) Autor(a)

Claudia Sardinha não consegue passar um dia sem assistir um episódio de seriado (já são uns 40 na lista). Ama jogar videogame e é viciada em resident Evil (e nunca diga que é jogo de zumbi perto dela). Adora jogar FPS no PC e ler livros de fantasia nas longas viagens de ônibus pro trabalho.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to Top ↑

error

Gostou desse blog? Então, não esqueça de compartilhar! :)