Filmes

Published on fevereiro 12th, 2020 | by sardinha

0

O sucesso de Parasita no Oscar simboliza uma mudança no poder cultural global?

Parasita fez história no domingo passado quando levou para casa o Oscar de Melhor Filme. É o primeiro filme em língua estrangeira a ganhar esse prêmio em 92 anos de existência da premiação.

O drama de comédia de Bong Joon-ho sobre uma família pobre que se infiltra na vida de uma família mais rica também ganhou prêmio de melhor diretor, melhor roteiro original e melhor filme estrangeiro.

Enquanto o Oscar ainda tem muito trabalho a fazer para se tornar representativo – apenas uma pessoa negra foi nomeada para um prêmio de ator este ano – o triunfo de Parasita marca um avanço cultural em meio aos protestos de #OscarsSoWhite (Oscar tão branco).

O Parasita ficou um pouco melhor que o Roma do ano passado, um filme da Netflix ambientado no México, indicado ao Oscar de Melhor Filme e que conquistou o prêmio de diretor por Alfonso Cuarón.

Juntamente com suas próprias produções internacionais, a Netflix lançou esta semana um conjunto de filmes da estúdio japonesa de animação Studio Ghibli (fora da América do Norte), incluindo Spirited Away, de 2001, que no ano seguinte se tornou o segundo vencedor do Oscar de melhor animação (e, até o momento , o único vencedor que não está em inglês).
Assim como o sucesso do Oscar de Parasita, o acordo da Netflix e do estúdio Ghibli reflete um aumento no conteúdo asiático que está no centro das atenções no Ocidente.

O filme da Warner Bros 2018, Crazy Rich Asians (que já comentei aqui no blog – veja aqui), foi o primeiro grande filme de Hollywood com um elenco e equipe asiáticos majoritários em mais de 25 anos (desde o The Joy Luck Club de 1993) e quebrou o recorde norte-americano da comédia romântica de maior bilheteria da década passada.

Esse ponto de virada para a representação asiática na tela em Hollywood veio ao mesmo tempo em que a banda BTS se tornou a primeira banda de K-pop a liderar as paradas americanas com seu álbum Love Yourself: Tear.

Seis anos antes disso, o sucesso global de Psy atingiu o Gangnam Style se tornou o primeiro vídeo a alcançar um bilhão de visualizações e depois dois bilhões de visualizações no YouTube. Hoje, o disco é mantido por outra música em língua estrangeira, Despacito – com mais de seis bilhões de visualizações – apesar do conteúdo em inglês dominar a plataforma.

“Cinco anos atrás, Parasita nunca teria ganhado o prêmio de Melhor Filme”, ​​disse Mark Johnson, que presidiu o comitê de língua estrangeira no Oscar por cerca de duas décadas. “A idéia de que um filme em língua estrangeira foi visto por pessoas suficientes para vencer é extraordinária”.

Com isso que aconteceu no Oscar desse ano, surgiu uma ponta de esperança em outros países, incluindo o Brasil, de ser o próximo “Parasita” na maior premiação mundial de cinema.

Então, o sucesso de Parasita no Oscar simboliza uma mudança no poder cultural global? Temos que acompanhar as cenas dos próximos capítulos e torcer para que a resposta seja sim.


Sobre o(a) Autor(a)

Publicitária e TI. Fundadora do Minha Vida Geek. Já forneceu conteúdo para portais como Tech Tudo e Papo Aleatório. Atuante no evento boardgamer SeJoga. Não consegue passar um dia sem assistir um seriado. Ama jogar videogame e é viciada em resident Evil (e nunca diga que é jogo de zumbi). Adora ler livros de fantasia nas longas viagens de ônibus pelos trânsitos do Rio de Janeiro.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to Top ↑

error

Gostou desse blog? Então, não esqueça de compartilhar! :)