13 anos de Silent Hill

Como prometido, vou falar de outro game de terror (pois é, gente… eu gosto muito do gênero, rs) bem interessante – Silent Hill.

Mais especial ainda é falar agora que o game já fez 13 anos de existência no dia 31 de janeiro e esta pronto para lançar mais um jogo da série em março deste ano.

Silent Hill é um clássico do horror produzido pela Konami e, ao contrário de Resident Evil, desde o 1° game da série, era todo em 3 dimensões.

O personagem principal do jogo é a cidade sinistra de Silent Hill. Então, fique ciente que, a cada game da série você jogará com personagens diferentes.

Eu sempre comparo esse jogo com as histórias de Stephen King, que sempre acontecem no Maine. Não importa que história seja, rs. Silent Hill é muito maispara terror psicológico do que terror de sustos. Você conta, muitas vezes, apenas com sua agilidade em controlar o personagem em fuga e com su inteligência par decifrar os enigmas. Se você deseja matar monstros e sair barbarizando, escolha outro game.

O grande barato dessa série são os finais alternativos. Dependendo de suas escolhas, seu final será diferente. E isso, por si só, já é terror o bastante… hehe.

A tensão passada no jogo não vem somente de monstros feios e difícies de se superar, mas sim de pequenos detalhes como a respiração ofegante do personagem após correr muito e na trilha sonora.

Aliás, a trilha sonora do game é obra do talentoso compositor Akira Yamaoka, que misturava batidas eletrônicas com barulhos estranhos e outras coisas bizarras. Isso tornava o game realmente perturbador.

A série é composta pelos jogos Silent Hill, Silent Hill 2, Silent Hill 3, Silent Hill 4: The Room, Silent Hill: Origins, Silent Hill: Homecoming, Silent Hill: Shattered Memories e os próximos lançamentos da série: Silent Hill: Downpour (Playstation 3 e Xbox 360) e Silent Hill: Book of Memories (PS Vita). Além desses, haverá o relançamento dos games Silent Hill 2 e 3 em uma HD Collection.

Se você tiver a oportunidade (e a coragem, claro) de experimentar Silent Hill (de preferência a noite e no escuro, rs), jogue desde o 1° jogo da série. Mesmo não havendo continuação e interligação entre os games, vale a pena perceber o avanço tecnológico e as mudanças que acontecem na cidade de Silent Hill 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *