Séries de TV

Published on dezembro 30th, 2018 | by João Pedro Ouriques

0

O que achamos da primeira temporada de Titans

Com um elenco adolescente e uma pegada nada Teen, Titans fecha o primeiro ano da série podendo ser considerada uma das maiores surpresas da DC Comics.

Pra falarmos de Titans, temos que voltar para o dia 19 de Julho de 2018, o dia do lançamento do trailer da série. Ao mostrar o visual dos personagens, boa parte do público contestou a escolha do elenco e a forma que a DC caracterizou os mesmos, com exceção de Dick Grayson (Brenton Thwaites) que de cara entregou um uniforme e um visual fantástico. Após problemas com o seu grande mentor (Batman), Dick Grayson decide recomeçar sua vida em Los Angeles, trabalhando como detetive. Assim, o garoto prodígio, ajudaria a população sem precisar de uma máscara de vigilante. Além de Dick, o Robin, a série nos apresenta a poderosa Kory Anders (Anna Diop/Estelar) que perde sua memória e precisa reencontrar o norte de sua missão na terra. Os dois acabam cruzando o caminho de Rachel Roth (Teagan Croft/Ravena) que está descobrindo seus poderes e aprendendo a lidar com os problemas que esse ‘dom’ pode trazer. Mais tarde somos apresentados ao Garfield (Ryan Potter/Mutano) que ganha uma limitação. Nas histórias originais, Mutano consegue se transformar em uma porção de animais, mas aqui ele se limita ao tigre, talvez como uma espécie de limitação inicial.

A aventura começa quando Dick precisa proteger Rachel e Kori se une a ele, assim como Mutano, para enfrentar os perigos que os poderes de Ravena podem causar para a humanidade e escapar da ambição dos seguidores do pai dela.

.

.

A PARTIR DESTE AVISO O SPOILER VAI CORRER MAIS RÁPIDO QUE BARRY ALLEN, NÃO ASSUMIMOS OS RISCOS 😛

.

.

A série de forma geral não tem erros gritantes, algumas atuações fracas, porém nada que deixe desagradável de se assistir. O carisma e a química entre os personagens torna tudo mais fácil, a mescla de idades que poderia sair como um problema, trouxe uma leveza para série que caiu como uma luva. Além dos protagonistas se saindo muito bem, o show conta com participações mais que especiais ao longo da trama. Jason Todd (Robin/Capuz Vermelho/Curran Walters) que esbanja carisma em suas cenas de ação no maior estilo bruto e agressivo de Jason Todd.

Donna Troy (Moça Maravilha/Connor Leslie), que já foi confirmada como personagem regular do segundo ano da série, dá um show sempre que aparece em tela. Além de muito bela, Donna se destaque em sua cena de ação, nos deixando extremamente ansiosos para suas aparições na segunda temporada. Hawk e Dawn (Rapina e Columba/Alan Ritchson e Minka Kelly), tem a participação mais importante dentre os convidados. Estando extremamente ligados a trama central, ambos tem uma ponta solta ao final da temporada quando Rachel faz contato pedindo para ambos irem achar o Jason.

Além das participações que apareceram em nossa tela, tivemos citações muito importantes como Barbara Gordon (Batgirl), Superman, Gordon, Alfred, Mulher Maravilha e aparições relâmpago do nosso querido e mais respeitado vilão Coringa, Charada, Duas-Caras, Pinguin, nosso querido Superboy e Krypto, o super cão. O ponto alto dentre todas as aparições, sem dúvidas foi a da season finale, a que todos mais esperavam, Bruce Wayne (Batman). Mesmo sem aparecer o rosto (Poxa DC, bora colaborar com o fandom), o morcego entregou sequencias de luta perfeitas, mesmo que na ilusão de Trigon.

De última hora, a produção resolveu retirar um episódio do catálogo, deixando a primeira temporada com apenas 11 episódios, o que foi um grande acerto. Terminando com um bom gancho para a próxima season, Titans fechou o primeiro ano de forma tranquila. Os quatro personagens conseguem construir uma relação de amizade e lealdade formidável. Mesmo tendo que interagir com mais uma porção de outros personagens, os quatro principais não perdem o foco e o ritmo de suas próprias histórias. Cada um deles tem uma história, separadamente, para contar e isso mantém a série caminhando em um ritmo gostoso de assistir. Cada um deles ganha um episódio de destaque para sua própria história e nos mostram como suas vidas se cruzam ao longo do show.

As cenas de ação, em sua grande maioria, são muito boas, com sequências não genéricas, e uma filmagem impecável. Destacando a primeira cena do Dick, muito conhecida pela fala “Fuck Batman”, as aves ao som de Kids in America, e a formidável, sensacional e belíssima, sequência de luta no hotel, onde a identidade do nosso querido Robin é revelada aos demais Titãs.

A DC sai da zona de conforto em emissoras, e acerta em sua série no serviço de streaming. Titans nos faz ficar ansioso por mais, a espera por Patrulha do Destino e Stargirl aumenta cada vez mais.  2018 foi um bom ano para a DC. E que a partir de agora tenhamos o nível mantido e que o ano de 2019 seja muito melhor.

TEEN TITANS, GO!


Sobre o(a) Autor(a)

João Pedro Ouriques

João Pedro é um Geek clássico, um fã do universo da DC Comics, apaixonado por jogos de todo o tipo, grande amante da música indie e um corvino nato, sempre buscando evoluir e aprender.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to Top ↑